segunda-feira, 30 de novembro de 2009

LIVRO (S)

Pelo interesse do tema, pedimos "emprestado" o texto que se segue...
---------------------------------------------------------
"Papel de 80 gramas, traduzido, paginado e revisto sem pressas, com todas as regras que o melhor profissionalismo editorial exige. Foi assim que fui feito, depois de ter nascido da mão de um escritor, eu e mais 3000 irmãos gémeos verdadeiros. Deram-me uma capa. Infelizmente não é dura, como as que se dão aos clássicos, mas é condigna e tem uma foto tratada em
photoshop, linda, como se usa agora. Assinado por um autor premiado e com boas críticas, tudo devidamente destacado numa cinta de cor garrida. Com um título sugestivo, estou sentado – ou melhor deitado, porque um livro sozinho não se consegue sentar, a menos que peguem nele –, como dizia, estou deitado numa mesa central da livraria, ao lado de outros romances, alguns tão novos quanto eu, à espera. Dizem, os mais velhos, que sou um sortudo, que a maior parte deles vai sozinho para as prateleiras de canto, enquanto esperam, coitados, de pé. Mas eu tenho tudo para que me vejam, toquem, cheirem, abram e, de um impulso, me levem.
Parecem passos, acho que vem aí alguém, não esperava que fosse tão rápido. Não consigo distinguir se é homem se é mulher, jovem ou mais velho. Disseram-me, em conversa com os outros, que a livros como eu costumam levá-los as mulheres maduras. Espero então que quem se aproxima seja uma mulher. Não vai ficar desapontada com o que tenho para lhe contar: o meu autor é, como já disse, premiado. Mas, para além disso, eu tenho tudo. Intensidade dramática, personagens bem construídas, uma narrativa fluida, ao mesmo tempo poética, bem escrita, original e um fim, esse então, completamente inesperado.
Sempre era uma mulher, mas não me levou, preferiu outro, um com uma flor na capa e dentes de vampiro. Não desespero, há-de aparecer alguém com mais bom gosto. Digo eu!...

Os meus pensamentos começam a ficar confusos, não sei se passou um dia, se passaram 15 dias ou meses. Seja como for, o tempo começa a esgotar-se. Senão aparecer ninguém rapidamente… Nem quero pensar nisso.
Finalmente, pegam em mim. Espera!... Eu conheço-o. É o livreiro que me pôs aqui, aquele que de vez em quando vem dar-me um jeito, virar-me com a cara para cima, porque me deixam desleixadamente de cara para baixo. Sejamos sinceros, quem é que gosta de estar de rabo virado para os outros?
Mas, o que...? Ele não veio para me virar para cima, porque assim já eu estou. Sei qual vai ser o meu destino. Já tinha ouvido rumores, contados com desprezo por aqueles que dizem ser de uma estirpe diferente, os livros de top. Todos achávamos que não passavam de rumores. Agora sei que é verdade, e está a acontecer comigo.
Fui levado numa caixa de cartão, juntamente com muitos outros indesejados da mesma editora, sem respeito, nem cuidados especiais, em monte, uns em cima dos outros, como se fossemos livros sem direitos e sem qualquer identidade. E agora é o fim, ingloriamente transformado em pasta de papel.

Eu tinha tudo, ouviram? Sou um livro de autor premiado..."


Jaime Bulhosa

--------------------------------------------------------

Este texto, retirado do blogue abaixo indicado, no seu contexto ganha outra dimensão. Leia aqui o texto, mas visite o blogue... vale a pena!



http://livrariapodoslivros.blogspot.com/2009/11/sou-um-livro-de-autor-premiado.html

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Bicentenário do nosso patrono - José Estêvão

Foi representada na Assembleia da República, na Biblioteca do Palácio de S. Bento, no dia 25 de Novembro, a peça de teatro “O Peso das Razões”, de Nuno Júdice, pela Companhia de Teatro Artistas Unidos.

Assim se iniciou o ciclo oficial de comemorações do bicentenário do nascimento de José Estêvão Coelho de Magalhães, natural de Aveiro, um notável jornalista, político e orador parlamentar português, sendo durante o período de 1836 a 1862 a figura dominante da oposição de esquerda na Câmara dos Deputados. Era bacharel formado em Direito pela Universidade de Coimbra, veterano das guerras liberais e um dos académicos que viveu o exílio em Inglaterra e na ilha Terceira e participou no desembarque do Mindelo. Em 1841 fundou o Revolução de Setembro, o mais influente jornal da imprensa liberal. Sempre mais radical que as soluções preconizadas pelos partidos políticos da época, foi por várias vezes obrigado a procurar refúgio fora do país devido à sua frontalidade na oposição.

Com encenação de Jorge Silva Melo, o espectáculo é apresentado hoje no teatro Aveirense, às 14.30 e às 21.30 .

Em "O Peso das Razões", um grupo de turistas visita a Assembleia da República conduzido por um guia e pára em frente à estátua de José Estêvão para descobrir quem é esta personalidade. A partir deste ponto, várias personagens surgem para contar a história deste ilustre homem.

Entre 12 de Dezembro de 2009 e 12 de Janeiro de 2010, no edifício da antiga Capitania, estará patente uma exposição sobre "José Estêvão. Revolução e Liberdade (1809-1862)".

No dia próximo dia 12 , nesse mesmo espaço, realizar-se-á uma sessão solene de homenagem José Estêvão.



quinta-feira, 26 de novembro de 2009

LEITURA e "BIBLIOTECAS PARA A VIDA "




"Hoje em dia, graças às novas tecnologias da informação e comunicação, nomeadamente a Internet, as ferramentas da Web 2.0 ou as facilidades dos telemóveis, a produção e publicação de informação democratizou-se e tornou-se acessível ao comum dos cidadãos. A comunicação de textos autógrafos em rede tornou-se um fenómeno do dia a dia. Quer isto dizer que, nas sociedades desenvolvidas, quase todos lêem e quase todos escrevem e são lidos, nomeadamente em mensagens rápidas e concisas. A leitura, em consequência, ao assumir aspectos de quotidianeidade por sua vez ligados ao estilo vagabundo, irrequieto e impaciente característico da informação virtual, parece assumir também uma natureza distinta daquela que tradicionalmente lhe é atribuída. Compreender os novos aspectos da leitura torna-se assim uma tarefa urgente e obrigatória para as bibliotecas que assumem como uma das suas principais funções a criação, promoção e desenvolvimento de hábitos de leitura sustentados."

Manuela Barreto Nunes, em Évora, no dia 19 de Dezembro; comunicação com o título "Da Ilíada ao twitter, ou em busca da leitura perdida: perguntas e desafios para bibliotecas preocupadas com a promoção da leitura".

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dia Internacional para a Eliminação de Todas as Formas de Violência Contra as Mulheres

Maus tratos físicos e psicológicos, casamentos forçados, tráfico de seres humanos e mutilação genital vitimam milhares de pessoas todos os dias, na esmagadora maioria, mulheres.

No Reino Unido, o governo iniciou uma campanha nas escolas, no Dia Internacional para a Eliminação de Todas as Formas de Violência Contra as Mulheres e quer sensibilizar os mais jovens.

Como explica o ministro do Interior, muitas vezes são as pessoas violentadas que têm de abandonar a casa e o governo quer mudar isso. “Queremos mudar atitudes também, em relação às mulheres e adolescentes”, anunciou Alan Johnson.

À semelhança do que já acontece em Espanha e nas cidades portuguesas de Coimbra e Porto, o governo francês quer implementar um sistema de pulseiras electrónicas para controlar os cônjuges violentos. Paris quer ainda criar um delito por “violência psicológica no seio do casal”.

Nadine Morano, a ministra francesa da Família diz que a violência contra as mulheres custa mil milhões de euros por ano, com os centros de acolhimento, o apoio social e médico. Ao tomar medidas de prevenção, o governo espera cortar nas despesas e nos recursos humanos.

Espanha é um dos países com maior taxa de violência doméstica na Europa. Quando assumir a presidência rotativa dos 27 em Janeiro, Madrid quer unificar as políticas e vai propor a criação de um observatório para a violência de genéro.

Em Portugal, os números não são animadores. Em 2009 registaram-se mais 9% de crimes de violência doméstica do que no ano passado.

Copyright © 2009 euronews

terça-feira, 24 de novembro de 2009

HOJE É O DIA NACIONAL DA CULTURA CIENTÍFICA

Hoje, 24 de Novembro, celebra-se o Dia Nacional da Cultura Científica, instituído em 1997 para comemorar o nascimento de Rómulo de Carvalho (António Gedeão) (1906-1997) e divulgar o seu trabalho na promoção da cultura científica e no ensino da ciência.
Bom pretexto par (re)lermos "Lágrima de Preta", "Poema para Galileu", "Poema da Pedra Lioz", "Fala do Homem Nascido", "Pedra Filosofal", entre muitos outros do poeta-cientista , professor, investigador e divulgador de Ciência.

-------------------------------------------------

"A lei descoberta por Newton tanto pode ser explicada num livro de física como contada num livro de versos."

(Guerra Junqueiro, A Morte de D. João, p. XI). IN Oliveira Cabral, "A Arte e a Máquina" (José Francisco d' Oliveira, Lisboa, 1945)

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Começou hoje na nossa escola a SEMANA DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA


PROGRAMA


23 Novembro

· Exposição e actividades de Biologia e Geologia (todo o dia)

· Projecção de filmes sobre Darwin e Evolução das Espécies (clube do Museu - todo o dia)

· Sessão de astronomia. "Era uma vez o Espaço" para os alunos do 7ºano na biblioteca. A primeira palestra será às 14h15 para os alunos do 7ºA e C e a segunda será às 15h10 para os alunos do 7ºB

24 Novembro

· Sessão de experiências interactivas de Física e Química (todo o dia)

· Exposição na biblioteca (em colaboração com a BE - todo o dia e dias seguintes)

· Exposição de trabalhos do 10.º D no átrio central (Interdisciplinaridade – Inglês, Química e Biologia)

25 Novembro

· Exposição, actividades e desafios de Matemática (todo o dia)

26 Novembro

· Exposição e actividades de Informática

· Projecto "Troca de Lâmpadas"


Visitas


23 Novembro

· Visita Estudo UA - 2º CEF

24 Novembro

· Visita à Fábrica da Ciência, com o 12º F

25 Novembro

· Visita Estudo UA (11º I – Prof. Informática de Gestão)

27 Novembro

· Visita de Estudo UA - 8º A e 8º B



Dinamização: Departamento de Matemática e Ciências Experimentais

------------------------

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Relembrar o MIBE

Relembrar o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares: OUTUBRO 2009
video

"post" do dia 5 de Outubro

Já repararam que desde o início do mês a nossa Biblioteca se vestiu com alguns adereços diferentes?
Aqui e ali, esperam-nos muitas surpresas - diversas em formatos, cores, tamanhos, cheiros, texturas, finalidades,... grandes, pequenas, coloridas, mais ou menos brilhantes, aos grupinhos, à unidade, à vista, meio escondidas,...
São dezenas de objectos tão díspares e inesperados quanto a nossa imaginação ditou - espalhados entre os livros, quer dizer, estrategicamente colocados nas estantes, a ilustrar as áreas do conhecimento e do saber, a reforçar visualmente a arrumação pela ordem da CDU.
Quando grande parte da escola está em obras, quem diria que no sossego da Biblioteca continuam a nascer encantos e curiosidades que se oferecem à descoberta de novas leituras?

19 de Novembro, Dia Mundial da Filosofia

"Professores e alunos da E. S. J. E. sublinham a importância da Filosofia no mundo contemporâneo."

(assim se lê nos cartazes afixados na nossa Escola)


terça-feira, 17 de novembro de 2009

A "Nowa proza portugalska po Rewolucji Goździków"


O que é isto?

REVISTA POLACA DÁ A CONHECER NOVA LITERATURA PORTUGUESA

A "Nowa proza portugalska po Rewolucji Goździków", ou "nova prosa portuguesa pós-Revolução dos Cravos", esteve em destaque na revista literária polaca "Lampa", que reuniu numa colectânea, catorze escritores portugueses e cinco autores nacionais de BD.

Os catorze escritores escolhidos são João Aguiar, Agustina Bessa-Luís, Mário de Carvalho, Rodrigo Guedes de Carvalho, Mário Cláudio, Almeida Faria, Lídia Jorge, valter hugo mãe, João de Melo, José Luís Peixoto, Jacinto Lucas Pires, José Saramago, David Soares e Gonçalo M. Tavares, a que se juntaram os seguintes autores de banda desenhada: José Carlos Fernandes/Luís Henriques, João Mascarenhas, Pedro Burgos/João Paulo Cotrim.

O projecto, que tem como limite cronológico os textos publicado após o 25 de Abril – um evento histórico bastante conhecido na Polónia –, foi desenvolvido pelo leitorado do Instituto Camões na Universidade de Varsóvia, dirigido por José Carlos Costa Dias.

A "Lampa" é “uma revista de artes para um público jovem culto e habitualmente inclui apresentação e crítica de BD”, explica José Carlos Costa Dias, responsável pelo leitorado do Instituto Camões na Universidade de Varsóvia e organizador da colectânea.

Na revista, cada prosador “é representado por um excerto de cerca de 17 mil caracteres, uma informação biográfica e bibliográfica”, refere José Carlos Costa Dias, que escreveu a nota introdutória à revista e refez muitas das informações biobibliográficas que acompanham os textos dos seleccionados, com a “preocupação em apresentar o autor a um público estrangeiro”.

A ideia foi “juntar consagrados com autores mais jovens mas de qualidade”, explica o leitor do Instituto Camões. No que toca aos consagrados, se não fossem conhecidos na Polónia, eram incluídos com uma obra publicada depois do 25 de Abril, como aconteceu com Agustina Bessa-Luís. Se já o fossem, “a ideia era mostrar algo novo da sua produção literária”.

http://bisleya.blogs.sapo.pt/

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Redes de bibliotecas escolares... uma ideia com 82 anos!

No acervo histórico da nossa BE, tropecei com este livrinho admirável de Lorenzo Luzuriaga: Bibliotecas Escolares, Madrid, Publicaciones de la Revista de Pedagogía, 1927.
Aí, a dado trecho, vem expresso este pensamento: " Para terminar, diremos que en el caso de que varias localidades proximas se pusieran de acuerdo podrían establecerse cambios de libros entre ellas, como si fueran secciones de una general o, si se quiere, conservando cada una su autonomia. En uno y otro caso, los libros se los prestarian unas bibliotecas a otras, como si fueram de la sección circulante de cada una, es decir, por espacio limitado de tiempo y mediante papeletas que cada una conservaria. Con este procedimiento, se tiene la oportunidad de una colaboración economica entre varias escuelas, las cuales pueden reservar una pequeña cantidad de sus presupuestos para la creación y sostenimiento de una biblioteca escolar común". (p. 15)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A BÍBLIA - inquérito



Eis uma sugestão de leitura sobre um tema tão actual:

Inquérito a propósito de "Caim", de José Saramago.

As respostas de A. M. Pires Cabral, Alice Vieira, Gastão Cruz, José Agostinho Baptista, José Augusto Mourão, José Mattoso, Teresa Toldy e Vasco Graça Moura.


No último JL (Jornal de Letras, Artes e Ideias), nº1020, (de 4 a 17 de Novembro)

terça-feira, 10 de novembro de 2009

40 anos da Rua Sésamo


O sol nasceu,
como está lindo o céu,
cá vou eu,
vem tu daí também,
aprender como se vai
até à rua Sésamo!


Já lá vão 40 anos. A 10 de Novembro de 1969, estreava nos EUA o "Sesame Street", programa televisivo infantil.

Desde então, as personagens - o Egas, o Becas, o Ferrão, o Monstro das Bolachas, o Poupas Amarelo, o Zé Maria, o Sr Almiro, o André , a Guiomar, a Carolina, a Tita e a Avó Chica - têm povoado os sonhos de várias gerações de fãs deste programa pedagógico que só em 1989 começou a ser emitido em Portugal, adaptado à realidade nacional.

"Sesame Street" conta com um site , onde se podem encontrar vídeos e jogos:
http://www.sesamestreet.org/home

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O MURO DE BERLIM CAIU HÁ 20 ANOS

Construído em Agosto de 1961, dividiu praças, ruas, casas, cidade(s), sistemas políticos, pessoas, vidas... causou mortes, feridos, prisões... Era o "Berliner Mauer" e foi, durante quase 30 anos, uma barreira física e ideológica, erguida entre a República Democrática Alemã e a República Federal da Alemanha; circundava toda a Berlim Ocidental, separando-a do sector oriental; para além de dividir a cidade de Berlim, o "muro da vergonha" marcava a divisão do mundo em dois blocos.
A queda do Muro de Berlim em 9 de Novembro de 1989 abriu o caminho para a reunificação alemã, que foi formalmente celebrada em 3 de Outubro de 1990. Este momento simboliza também o fim da Guerra Fria e da bipolarização, o início do esboroamento da URSS e da independência de muitos países do Leste europeu .

É preciso não esquecer que há outros muros por ruir - velhos e novos.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

UM MINUTO DE ASTRONOMIA


"Diversos relatórios apontam que as maiores contribuições da astronomia para a sociedade não são apenas aplicações tecnológicas ou os pequenos avanços científicos da astronomia, mas sim a oportunidade que todos nós... temos de alargar os nossos limitados horizontes, de nos ajudar a descobrir a beleza e grandeza do Universo e do nosso lugar nele."


O que têm em comum: Nuno Markl, Nicolau Breyner, Silvia Alberto, Sérgio Godinho, Carla Chambel, Francisco Mendes, Cláudia Semedo, Margarida Martins, Helena Coelho, Jorge Gabriel, Luis Represas, Maria Gambina e Vitor de Sousa? São uns improváveis professores de astronomia durante 1 Minuto!

Explicar o que são buracos negros num minuto pode ser uma tarefa de peso para um cientista, mas e para um humorista, um actor ou um músico?
Algumas "estrelas" portuguesas, como Nuno Markl, Nicolau Breyner, Sérgio Godinho e Sílvia Alberto decidiram vestir a camisola do Ano Internacional da Astronomia 2009 e trocar por miúdos os grandes temas do Universo. O resultado está no ar na RTP.

Com apreesentação de Silvia Alberto e Produzido por Science Office e Duvideo,
1 Minuto de Astronomia estreou com o primeiro vídeo "Porque é a Astronomia importante?"


Programação 1 Minuto de Astronomia :

RTP1
Quarta-Feira, 4 de Novembro 9:27 / 11:37 / 17:10 / 18:30
Quinta-Feira, 5 de Novembro 9:21 / 11:36 / 14:20 / 17:08 / 18:40 / 22:47 / 02:38
Sexta-Feira, 6 de Novembro 9:28 / 11:36 / 14:22 / 17:11 / 18:37 / 0:57 / 2:40
Sábado, 7 Novembro 9:49 / 11:35 / 15:58 / 17:15 / 18:13 / 22:59 / 02:55
Domingo, 8 de Novembro 10:00 / 14:45 / 17:12 / 18:28 / 22:59 / 02:41

RTP2
Quinta-Feira, 5 de Novembro 13:00 / 20:31 / 21:06 / 1:15 / 2:07
Sexta-Feira, 6 de Novembro 13:58 / 16:47 / 19:25 / 0:18 / 02:00

terça-feira, 3 de novembro de 2009

EXPOSIÇÃO «PELOS CAMINHOS DE JOSÉ ESTÊVÃO»



Na sala de leitura da Biblioteca da nossa Escola, ainda a comemorar o bicentenário do nascimento do nosso patrono.

De 2 a 23 de Novembro.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Todo aquele que abre um livro

Todo aquele que abre um livro entra numa nuvem
ou para beber a água de um espelho
ou para se embriagar como um pássaro ingénuo
A sôfrega retina
vai-se tornando felina e inflada
e os seus liames tremem entre o júbilo e agonia
Um livro é redondo como uma serpente enrolada
e formado de fragmentos onde lateja o sangue de um pulso
que já não é de um autor que nunca o foi
e que será sempre o ritmo do que está a nascer
irrigando o nada e os terraços sobre os abismos
Nunca o livro se completa embora o redondo o circunde
e o mova para o seu interior sem nunca o envolver
Jamais a nuvem se dissipa mesmo quando a claridade ofusca
Como se fosse preciso adormecer nela como sobre os ombros do mundo
para acompanhar o fluxo ingenuamente novo
com os delicados diademas de fogo e espuma
O livro ora é de veludo ora de bronze
e os seus traços abrem janelas ou terraços
sobre o corpo latente como um arbusto entre pedras
Se a palavra vibra como um meteoro ou desliza como uma anémona
ou não é mais do que uma estrela de areia
a sua proa sulca o incessante intervalo
entre o ardor de incompletos liames
e a estátua aérea que se eleva à sua frente
e continuamente se forma e se deforma
por não ser nada e ser o alvo puro
de um movimento ingénuo sonâmbulo e incerto.

(António Ramos Rosa, 1996)